Como preparar esboços de sermões

  • O que você precisa saber 
  • A estrutura do sermão 
  • Principais tipos de sermão 
  • Preparando o esboço 
  • Cuidados a tomar

    O QUE VOCÊ PRECISA SABER

    Sobre o Preparo do Sermão:

    É indispensável possuir os seguintes materiais: uma Bíblia, uma Concordância (Chave Bíblica) e um Dicionário Bíblico.
    O estudo principal deve ser feito na Bíblia, mas há um importante material de apoio nos livros e Comentários Bíblicos em geral.
    O ideal é montar seu próprio esboço evitando mensagens prontas; é mais difícil, mas é a mensagem de maior poder.
    O semão deve ser simples e claro para que todos compreendam a mensagem de Deus.
    Sobre o Preparo Pessoal:
    O fator mais importante no preparo do sermão é o preparo do pregador.
    Conhecimento, técnicas ou talentos naturais não podem substituir um coração fervoroso, humilde, consagrado e entregue à direção de Cristo.
    Só quem está em comunhão com Deus pode influenciar e inspirar os ouvintes e levá-los ao cresdmento espiritual.
    O Pregador deve ser uma pessoa de oração. O sermão deve ser resultado da influência de Deus na mente do pregador em resposta às suas orações.
    Deve ser um habitual estudante da Bíblia e não apenas usá-la para preparar o sermão.
    Sobre os Ouvintes:
    A mensagem deve suprir a necessidade pessoal do ouvinte.
    As pessoas esperam que a mensagem traga solução para seus problemas.
    Todos tem dificuldades, a mensagem deve trazer alento e sugerir soluções. Eis alguns dos problemas que as pessoas enfrentam:
    a. Solidão.
    b. Sentimento de Culpa.
    c. Dificuldades Financeiras.
    d. Medo do Futuro.
    e. Problemas Familiares .

    A ESTRUTURA DO SERMÃO

    Seu objetivo é despertar o interesse no assunto do sermão e esclarecer o propósito da mensagem.
    Desenvolvimento do Assunto (Divisões do Tema) São as seções principais do sermão. É a distribuição ordenada do assunto.

    • As divisões:

    Tomam as idéias claras.
    Promovem a unidade do assunto.
    Enfatizam os ponto principais.

    • Aplicação 

    É um dos elementos mais importantes do sermão, é a apresentação prática da mensagem e a explanação de como torná-la parte do modo de vida pessoal.

    • Conclusão (Apelo)

    É o momento de falar ao coração, solicitando que o ouvinte aceite a mensagem e decida colocar sua vida em conformidade com a mesma.
    Partes da Conclusão:
    a. Recapitulação – Ressalta as idéias principais.
    b. Ilustração – Alcança o coração do ouvinte.
    c. Apelo – Convite para mudar.
    d. Motivação – É o“como” obter a mudança que o apelo sugere.

    • O que é?

    Título do sermão
    É a expressão do assunto que será pregado.
    Propósito do Sermão –
    É a frase que resume toda a idéia que o sermão vai apresentar.
    Ilustração – 
    É um recurso que toma a mensagem mais clara e o ouvinte mais suscetível ao sermão. Ela está para o sermão assim como a janela está para casa.A janela permite a entrada de luz, a ilustração possibilita o esclarecimento
    da mensagem. Ilustrar significa “lançar luz”.

    PRINCIPAIS TIPOS DE SERMÃO

    • Temático

    É aquele que apresenta um assunto, doutrina ou verdade Bíblica independente dos textos usados.Seu conteúdo é totalmente Bíblico.É um assunto Bíblico apoiado por várias passagens da Bíblia.
    Exemplo:
    Causas das Orações não Respondidas
    Pedir Mal – Tiago4:3.
    Pecado no Coração – Salmo 66:18.
    Duvidar da Palavra de Deus – Rago 1:6, 7.
    Vãs Repetições – Mateus 6:7.
    Desobediência – Provérbios 28:9.

    • Textual

    É aquele que apresenta um texto ou pequena porção da Bíblia. Cada frase oferece um argumento que aponta para o assunto principal do texto.
    Exemplo:


    Dando Prioridade às Coisas Importantes
    Texto: Esdras 7:10.
    Assunto: O propósito do coração de um homem de Deus.
    Disposição de Conhecer a Palavra de Deus.
    “Esdras tinha disposto o coração para buscar a lei do Senhor”.
     Numa corte pagã.
    De maneira completa,
    Disposição de Obedecer a Palavra de Deus.
    “e para a cumprir”.
    Prestar obediência imediata.
    Prestar obediência completa.
    Prestar obediência contínua.
     Disposição para Ensinar a Palavra de Deus.
    “e para ensinar em Israel os Seus estatutos e os seus juízos”.
    Com Clareza.
    Ao Povo de Deus.
    Observação – As subdivisões foram extraídas do contexto do livro de Esdras e de passagens que ele conhecia como escriba: Esdras 7:6,11,12,14,21 e 25; Esdras cap. 9 e 10; Josué 1:8; Provérbios 8:34,35; Jeremias 29:13 e Neemias 8:5-12.

    • Expositivo

    É aquele que apresenta o assunto de uma porção maior da Bíblia. A maior parte do conteúdo provém diretamente da passagem. O esboço consiste em uma série de idéias que giram em tomo do assunto principal.
    Exemplo:


    A Luta da Fé e a Condição para a Vitória
    Texto: Efésios 6: 10-18.
    Assunto: Aspectos relacionados com a batalha espiritual do cristão.
    A Moral do Cristão. v 10 -14a.
    Deve ser elevada. v 10.
    Deve ser time. v 11-14a.
    A Armadura do Cristão. v 14-17
    Armas de defesa. v 14-17a.
    Armas de ataque. v 17b.
    A Vida de oração do Cristão. v 18.
    Deve ser persistente. v 18.
    Deve ser intercessora. v 18b.

    IV. PREPARANDO O ESBOÇO

    Escolher a Passagem Bíblica.

    Ao escolher a passagem tenha em mente as necessidades espirituais e temporais da congregação, dificuldades, tensões ou ocasiões especiais.
    O texto deve ser apropriado para a ocasião e precisa-se confiar na direção do Espírito Santo.

    Estudar o Assunto.

    Pesquisar a passagem para não aplica-la fora do contexto.

    Descobrir o Ponto Principal da Mensagem.

    Descobrir o princípio bíblico da mensagem que se aplique a todas as épocas e a todas as pessoas.
    Estabelecer o relacionamento da mensagem com a vida dos ouvintes.

    Construir do Esboço.

    Depois do estudo do assunto, estabelecer as divisões do tema de forma progressiva, do mais simples para o mais amplo esclarecimento da verdade bíblica.

    Preencher o Esboço.

    Acrescentar subdivisões para que o assunto seja bem esclarecido. Onde for próprio ilustrar o assunto, usar a ilustração de forma apropriada para ajudar no esclarecimento do tema.

    Preparar a Conclusão, Introdução e Título.

    Enquanto os pensamentos da mensagem estão claros na mente, preparar a conclusão. A conclusão não deve ser longa, pois a atenção da maioria dos ouvintes é limitada.
    A introdução e o título são feitos por último. Depois de tudo pronto a visão do assunto é mais clara e é mais fácil preparar estas partes que despertam o interesse no sermão.

    CUIDADOS A TOMAR

    • Não Usar Títulos Impróprios. 

    O título deve estar de acordo com a dignidade do púlpito, não deve ser sensacionalista ou extravagante.

    • Não Usar Textos fora do Contexto.
    • Não fazer uma aplicação indevida do texto bíblico, dizendo o que a Bíblia não diz.
    • Não Preparar Sermões Longos.
    • Não Fugir do Assunto.
    • Não Usar Passagens Bíblicas em Excesso.
    • Não Usar Termos Impróprios para o Púlpito.
    • O púlpito não é um lugar para contar anedotas.

    Créditos: opregadorfiel.com.br

    Leave a Reply

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *