Cientista da NASA é demitido por acreditar em Deus

Nesta segunda-feira, o ex-cientista da NASA, David Coppedge, será ouvido pela justiça de Los Angeles para dar continuidade ao processo que ele moveu contra a agência alegando que foi demitido por ter proclamado sua crença no “Design inteligente”, ramo do Criacionismo.

Coppedge era um dos líderes do grupo Cassini Mission que estava explorando Saturno e suas Luas até que durante uma conversa, assumiu que acredita que a o universo e a raça humana são complexos de mais para terem surgidos pelo processo evolucionista.
A teoria “Design inteligente” acredita que a complexidade da Terra e dos humanos só pode ter sido criada por uma inteligência superior, logo, um Deus. Assunto que intriga a maioria dos cientistas que se baseiam nos estudos de Darwin para montar suas teses sobre a evolução humana.
“Há uma guerra contra qualquer pessoa que contradiz Darwin,” diz John West, diretor do Centro de Ciências e Cultura do Discovery Institute que tem apoiado o ex-cientista da NASA nessa batalha judicial. David trabalhou na Agência de Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço por 15 anos.
O advogado de David diz que ele foi marcado pelos chefes depois que eles entenderam que sua fé no “Design Inteligente” era de origem religiosa. Já a NASA diz que o cientista assediava seus colegas de trabalho tentando mudar suas opiniões a respeito da evolução e que a Agência passou a receber diversas queixas em relação a isso.
Fonte: The Christian Post

2 comments

  1. o criacionismo biblico é ilogico, mais tem teorias “plausiveis” que possam ser verdadeiras ao invez da evolução de darwin tambem, tipo a teoria dos deuses astronautas ou de que a vida tenha sido semeada aqui por alguma raça muito mais desinvolvida

  2. Até Richard Dawkins está disposto a aceitar o design inteligente (desde que o “designer” não seja Deus, e sim uma “inteligência extraterrestre”). Bom, vale tudo para negar a Deus… Lembrem-se que o astrônomo Fred Hoyle combateu a teoria do Big Bang, por considerá-la muito “religiosa”.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *