utilizadores online
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Você já comeu gafanhotos com mel ?

João Batista era uma pessoa esquisita em todos os sentidos. Não coube nem mesmo na sociedade de seus dias. Aliás, um homem como ele só não seria esquisito na Idade da Pedra, posto que seu ‘sósia profético”, Elias, o qual se comportava de modo semelhante a João Batista, também não coube em sua própria sociedade, vários séculos antes de João.


Vi na televisão um documentário sobre gafanhotos, praga que até hoje está para além da possibilidade de controle humano quando acontece deles se tornarem um enxame voador.

Sim, eles podem até mesmo chegar como nuvens de 3 mil quilômetros de comprimento. Podem, em certos casos, ser mais numerosos do que todas as estrelas de nossa via Láctea, isso quando atacam em super-enxames. Podem também ser tão numerosos que até mesmo o sol fica encoberto quando eles vêm em tais exércitos.

No Velho Testamento os gafanhotos eram sempre vistos como sinônimo de desgraça e praga. Eles eram vistos como os vingadores de Deus contra as rebeldias dos homens!

Até hoje os pregadores do quase-evangelho ainda usam os “gafanhotos” como ameaça para quem não der o dízimo a eles.

Ora, vendo o documentário, logo minha mente se voltou para João Batista, que comia gafanhotos com mel silvestre (mateus 3:4). Sim, o cara comia aquilo que era símbolo de desgraça e maldição. Só que ele comia com mel. Era uma dieta de desgraça e doçura.

Que imagem linda! O homem que era o amigo do Noivo, o precursor de Jesus, comia a desgraça com doçura.

João comia aquilo que todos chamavam de maldição. Ele de fato comia. Maldição digerida e melhorada pelo mel.

Gafanhotos fazem parte da dieta de quase todos os que vivemos neste mundo. A questão é que a maioria come gafanhoto com gafanhoto. João, porém, os comia com mel.

Quando a vida lhe servir “gafanhotos”, tempere-os com o mel dos campos!



Marco Aurélio M.Cruz

6 Comentários:

Ivonil servo de Yahshuah disse... [Responder comentário]

"Segundo se consta, o gafanhoto da palestina o qual os homens comiam;
tinha um sabor meio amargo o que era balanceado pelo doce do mel islvestre!
E ao contrario de nossa sobremesa doce que comemos após as refeições! O mel era comido antes para não sentir tanto o amargo do gafanhoto.
O que combina bem com a vida dom profeta joão o Batista...Seu aparecimento anunciado por anjos foi doce como o mel; O final dela amarga!
Nos faz refletir na passagem biblica de Apo, 10,7...onde o outro joão o apostolo comeu um livrinho que um anjo lhe passou...e ele relatou...na minha boca era doce como o mel...mas, no meu ventre amargo-!!!!!!
É assim a verdade....quando a recebemos ela parece doce ao nosso paladar....mas a medida em que a vamos vivendo...as consequencias por andar nela....torna para nós as vezes amarga...
É assim o preço da verdade....quem quiser andar nela deve adaptar-se, ao seu sabor doce, e que as vezes se torna amargo...
shalom em yahshuah o unico nome que slva!!!
ola leo estou de volta e é um prazer ser seu parceiro ok?

Leo Almeida disse... [Responder comentário]

Muito boa sua interpretação de Apo 10:7 Ivonil. Fique a vontade no blog, é sempre bem vindo.

Flávio Mendes disse... [Responder comentário]

Super interessante sua postagem irmão,realmente esta mensagem do "gafanhoto regado ao mel" nos traz uma grande lição:mesmo com todas as dificuldades da vida sempre há algo de doce nela.

Ivonil servo de Yahshuah disse... [Responder comentário]

Ola leo obrigado pelo carinho fraterno o que é recíproco... ser seu parceiro na fé no mashyah e semeadura da boa semente! è uma das poucas coisa boas que tirei da ube...shalom em yahshuah o unico nome que salva!!

Anônimo disse... [Responder comentário]

Pena que voce esqueceu de citar que o artigo do comedor de gafanhoto e de fato do Caio Fábio

Postar um comentário

Deixe registrado sua opinião. Mas evite palavrões e ofensas, assim seu comentário não correrá o risco de ser moderado.

Tecnologia do Blogger.

Receba as postagens por e-mail

O mundo tem sede de Deus

free counters

Seguidores

Google+ Followers

  ©Rocha ferida - Todos os direitos reservados.

"Todo aquele, pois, que ouve estas minhas palavras e as pratica será comparado a um homem prudente que edificou a sua casa sobre a rocha." Mateus 7:24
type='text/javascript'>